Sterfani Gomes Silva

Mãe da Laura

A palavra gratidão representa o dia mais feliz da minha vida, tenho somente que agradecer a Deus, por ter preparado tudo de forma tão linda, afinal, o parto normal foi minha escolha desde o início da gestação, no dia 4 de abril, minha bolsa rompeu, aproximadamente às 22h30, naquele momento a felicidade tomou conta de mim, estava chegando a hora do nosso encontro, cheguei ao hospital, com 4 cm de dilatação. Fui encaminhada para uma sala, onde, continha tudo que eu precisava para alcançar o máximo de dilatação, conforme fui realizando os procedimentos, as dores foram ficando mais intensas, a presença do meu esposo e minha mãe foram importantes para mim, as horas foram passando, as contrações foram ficando insuportáveis, mas pensa em um amor que tudo suporta.

Quando escutei o médico dizer, “força, ela está aqui, estou vendo a cabecinha dela, como é cabeluda”, ali tive a força que pensei que não teria mais, força que veio representando o amor, finalmente a Laura chegou às 5h35, onde vivemos o momento mais inesquecível de nossas vidas, foi impossível conter as lágrimas, ali estava a nossa promessa, presente enviado do céu, o papai foi quem cortou o cordão umbilical, ah! quanta alegria e assim aconteceu o nosso encontro valeu a pena, todo tempo de espera. Quanto as dores, já nem me lembro mais. Sou grata primeiramente a Deus que me permitiu vivenciar a experiência mais linda da minha vida. Agradeço ao obstetra Dr. Clovis Hatum que acompanhou minha gestação e ao Dr. Marco Vinicio Pinheiro e sua equipe, pelo profissionalismo, compartilho essa experiência, porque acredito que assim posso encorajar outras mulheres a viver essa experiência, mas o importante é avaliar cada caso e as necessidades de cada parto, afinal ser mãe é dádiva de Deus, independentemente do parto.